"O verdadeiro analfabeto é aquele que sabe ler, mas não lê." Mario Quintana

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Resenha: O despertar

E ai, galerinha.

Hoje trago para vocês a resenha de um livro que já tinha lido alguns anos atrás, e reli ele para fazer resenha para vocês.






Título: O despertar
Ano: 2009

Título original: The awakening
Ano: 1991

Saga: Diários do Vampiro
Livro 1

Autora: L. J. Smith
Editora: Galera record
Tradução: Ryta Vinagre
Gênero: Fantasia / Romance



Esse é o primeiro de quatro livros pertencentes a primeira saga de "Diários de um vampiro".

O livro segue a história da Elena, a garota popular da escola, que sofreu a perda dos pais em um acidente de carro. Elena passa a morar com sua tia Judith, que largou tudo para cuidar dela, e também com sua irmã mais nova, de apenas 4 anos. Mesmo já tendo passado um tempo considerável depois do acidente, até hoje Elena não conseguiu se recuperar dessa perda. As férias terminaram, e como enfrentar as aulas?

Na escola, ela é a rainha, todos a amam (ou a odeiam). Suas amigas, Meredith e Bonnie, a seguem e fazem tudo o que ela pede (assim como a maioria das alunas).

Quando as aulas retornam, Elena se depara com um novo aluno, misterioso e enigmático. Stefan.

Stefan é um vampiro que vivia isolado do mundo, que sempre transitava de um lugar para outro sem se sentir em paz. Mas ao chegar em Fell’s Church, ele pensa ter encontrado a paz que tanto procurava. Mas isso não faz com que Stefan queira interagir com os outros alunos, ele continua se isolando e afastando qualquer um que queira se aproximar.

Quando Elena vê Stefan pela primeira vez, seu instinto de predadora fica em alerta, ela o quer, tem desejo de tê-lo, ela precisa te-lo. Não apenas por ele ser bonito, mas por ele ser novo na escola, ela está cansada de todos os olhares dos mesmos alunos, das cantadas e investidas das mesmas pessoas de sempre.

Elena tenta chamar a atenção de Stefan, enquanto ele tenta afasta-la.

Elena não é uma garota qualquer, ela simplesmente é idêntica a Katherine, o antigo amor de Stefan. As feridas se abrem e Stefan tenta com todas as forças manter Elena longe dele.

Para fechar o pacote, Damon, o irmão de Stefan, aparece para impedir que seu irmão encontre paz. Durante seus planos de atormentar a vida de Stefan, Demon também sente-se atraído por Elena.

A escrita da autora é boa, envolvente, apesar de nesse primeiro livro a história ser bem introdutória, apenas apresentando os personagens. Porém, o livro me agradou bastante.

O livro é contato em terceira pessoa e em alguns momentos em primeira pessoa, alternando entre Elena e Stefan. Nas partes do Stefan, somos levados ao passado, através de suas memórias, para entender algumas de suas atitudes presentes.

A capa é simples, porém, não deixa a desejar.
Sobre os personagens, eu achei a Elena um tanto irritante em algumas partes. Tudo bem, ela é egocêntrica, egoísta, esnobe e metida, isso eu entendi nas primeiras páginas, mas não imaginava que ela fosse me irritar tanto. As escolhas que ela faz são puramente egoístas, ela manipula as pessoas e as usa como bem quer. Diversas vezes eu me peguei sentindo raiva de algumas atitudes dela. Realmente espero que ela possam crescer e melhorar a personalidade nos próximos livros.

Mas apesar desses aspectos, tem alguns momentos que ela consegue ser diferente, e tem até uma cena em que ela e Stefan estão no quarto dele que me lembrou um pouco a história da “Bela e a Fera”. Nessa cena, e em muitas outras, Stefan é meio bruto e age sem pensar, enquanto que Elena estava doce e receptiva. E com essas atitudes, Elena conseguia trazer Stefan para perto de si. Outra associação que tive durante o livro, foi quando Stefan revelou quem ele realmente era para Elena, na hora fui remetido a cena da floresta em “Crepúsculo”, onde Edward conta pra Bella que é um vampiro.
Dois personagens não se destacaram tanto, ao meu ver, mas tiveram grande importância na história.

Foram eles: Caroline, ex-amiga da Elena, e atual rival, que também se apaixona por Stefan e tenta seduzi-lo; E Matt é o ex-namorado de Elena, ele a ama perdidamente, mas ela o vê apenas como amigo.

Bonnie e Meredith, como já mencionadas, são as melhores amigas da Elena. Bonnie tem ancestrais druidas e acredita ter poderes sobrenaturais.

Lendo a sinopse do livro em alguns sites, podemos pensar que a história se trata de um triangulo amoroso. ERRADO! O desenvolvimento desse triangulo amoroso é minúscula. Nem pode ser considerada.

Me incomoda os comentários de algumas pessoas que ficam comparando o livro com o seriado, dizendo que não são iguais. Mas eu pergunto, e daí???

Eu assisti o seriado e li o livro. Gosto dos dois e os vejo como obras distintas. E isso é bom, imagina que saco seria assistir a um seriado que é exatamente igual ao livro que você leu?


CITAÇÕES

"- Se quer ser a rainha da escola, tem que aguentar as consequências". (Página 20)

"Ela brilhava à beira de sua consciência, uma luz dourada, suave e no entanto vibrante. E, pela primeira vez, ele pôde localizar a menina de onde vinha a luz. Estava sentada bem na frente dele". (Página 28)

"- Dui-das. Os caras esquisitos que construíram a Stonehenge e faziam mágica e essas coisas na antiga Grã-Bretanha. Eu sou descendente deles, e é por isso que sou paranormal". (Página 53)


É isso ai gente, espero que tenham gostado. Deixem seu comentário. Quem já leu, não deixe de dizer nos comentários o que achou do livro.

Siga o blog e curta nossa página no Facebook para receber sempre novidades, e não esqueçam também de nos seguir no Twitter.


Até a próxima...



...Diálogo Literário...
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário